PHP 5.6.0RC3 is available

Relatando Erros

Com relação a segurança, relatório de erros é uma faca de dois gumes. Pode beneficiar o aumento da segurança, ou fornecer informaçao ao atacante.

Uma tática padrão de ataque involve determinar como um sistema funciona entrando dados incorretos e checando os tipos e contextos dos erros que são retornados. Isso permite que um cracker sonde por informações sobre o servidor, para determinar possíveis fraquezas. Por exemplo, se um atacantes tinha recolhido informação sobre uma página baseado em uma submissão de dados anterior, ele pode tentar sobrescrever variáveis, ou modificá-las:

Exemplo #1 Atacando variáveis com uma página HTML personalizada

<form method="post" action="attacktarget?username=badfoo&amp;password=badfoo">
<input type="hidden" name="username" value="badfoo" />
<input type="hidden" name="password" value="badfoo" />
</form>

Os erros do PHP que são retornados normalmente podem ser úteis para um desenvolvedor que está tentando depurar um script, indicando coisas como a função ou arquivo que falhou, o arquivo PHP no qual a falha ocorreu, e o número da linha de código causadora da falha. Toda essa informação pode ser explorada. Não é incomum para um desenvolvedor PHP usar show_source(), highlight_string(), ou highlight_file() como medidas de depuração, mas em um site de produção, isso pode expor variáveis ocultas, sintaxe incorreta, ou outra informações perigosas. Especialmente perigoso é rodar código de fontes conhecidas com tratadores de depuração integrados, ou usar técnicas de depuração comuns. Se o atacante pode determinar qual técnica gerá você estiver usando, eles podem tentar, por força-bruta, enviar várias strings de depuração comuns para a página:

Exemplo #2 Explorando variáveis comuns de depuração

<form method="post" action="attacktarget?errors=Y&amp;showerrors=1&amp;debug=1">
<input type="hidden" name="errors" value="Y" />
<input type="hidden" name="showerrors" value="1" />
<input type="hidden" name="debug" value="1" />
</form>

Independente do método de tratamento de erros, a habilidade de sondar um sistema por erros acaba dando informações úteis a um atacante.

Por exemplo, o próprio estilo de um erro genérico do PHP indica que o sistema está rodando o PHP. Se o atacante estava procurando por uma página .html, e queria sondar qual o back-end (para procurar fraquezas conhecidas no sistema) enviando dados incorretos, ele pode ser capaz de determinar que um sistema foi feito com PHP.

Uma função de erro pode indicar se o sistema pode está executando um engine de banco de dados específico, ou dar dicas de como uma página foi programada ou desenhada. Isso permite uma investigação profunda sobre portas abertas de bancos de dados, ou procurar por bugs específicos ou fraquezas de uma página. Enviando diferentes pedaços de dados ruins, por exemplo, um atacante pode determinar a ordem de autenticação em um script, (a partir da linha do erro) assim como sondar por exploits que podem ser aproveitados em diferentes partes do script.

Um erro geral do PHP ou do sistema de arquivos indicam quais permissões o servidor web tem, assim como a estrutura e organização dos arquivos no servidor web. Códigos de erros escritos pelo desenvolvedor podem agravar o problema, levando pela exploração fácil de informação até então "escondida".

Existem três soluções principais para esse problema. A primeira é verificar exaustivamente todas as funções, e tentar compensar pelo volume dos erros. A segunda é desabilitar completamente os relatórios de erros no código de produção. A terceira é usar as funções personalizávies de tratamento de erro do PHP para criar seu próprio tratador de erro. Dependendo da sua política de segurança, você pode perceber que todas são aplicáveis à sua situação.

Uma maneira de perceber esse problema antes que o pior aconteça é usar a diretiva error_reporting(), para ajudar a aumentar a segurança de seu código e achar uso de variáveis que pode ser perigoso. Ao testar o seu código, antes de colocar em produção, com E_ALL, você pode rapidamente encontrar áreas onde suas variáveis podem sofrer alterações nocivas ou modificações quaisquer. Uma vez que estiver pronto para produção, você deve ou desabilitar mensagens de erro completamente configurando a diretiva error_reporting() com o valor 0, ou desligar o envio de erros usando a opção display_errors do arquivo php.ini, para evitar sondagem do seu código. Se você escolher a segunda opção, você deve também definir o caminho para o arquivo de registro usando a diretiva error_log, e ligar a diretiva log_errors.

Exemplo #3 Encontrado variáveis perigosas com E_ALL

<?php
if ($username) {  // Not initialized or checked before usage
    
$good_login 1;
}
if (
$good_login == 1) { // If above test fails, not initialized or checked before usage
    
readfile ("/highly/sensitive/data/index.html");
}
?>

add a note add a note

User Contributed Notes 1 note

up
4
earlz- -NO SPAM-- at earlz dot biz DOT tm
5 years ago
Note for those of you using OpenBSD and PHP.  The default php.ini has display_errors=off . This is contrary to the PHP default of display_errors=on . If your having trouble seeing errors on OpenBSD make sure to edit your php.ini to have display_errors=on. (I had this problem on OpenBSD 4.4)
To Top